Hoje; 39 anos da morte de Stuart Edgart Angel Jones

sexta-feira, 14 de maio de 2010 15:02 Postado por marcelovitor29

Stuart Jones e sua mãe Zuzu Angel

Muita gente não sabe ao menos que foi Stuart Angel, conhecido também pelo codinome Paulo, nasceu no dia 11 de Janeiro de 1946, na cidade de Salvador, e morreu no Rio de Janeiro, no dia 14 de maio de 1971. Antes de morrer Stuart foi preso e torturado, tomou choque, colocaram sal grosso em seus olhos, e o amarraram com a boca em um cano de descarga de um Jipe e o arrastaram vivo pela base do galeão do Rio de Janeiro. Tudo isto para calar Stuart Angel, que era estudante de economia na universidade federal do Rio de Janeiro e foi militante do MR-8, (Movimento revolucionário oito de outubro; organização esquerdista que combatia o regime militar).

Stuart Angel era filho do norte americano Norma Angel Jones e da brasileira Zuleika Angel Jones, mais conhecida como Zuzu Angel. Após o assassinato de Stuart Angel pelos agentes da CISA (Centro de informações e segurança da aeronáutica), sua mãe Zuzu fora informada por meio de carta de um companheiro revolucionário de Stuart (Alex Polari Alvarenga) que foram presos e torturados juntos. Stuart como um dos “cabeças” do MR-8, foi torturado com mais crueldade, e acabou morrendo e tendo seu corpo jogado no mar. Assim dizia a carta de Alex Polari a Zuzu.

Depois de saber a verdade sobre a prisão e o sumiço do filho, Zuzu Angel passou a lutar e tentou mostrar a todos o momento de terror que atravessava o pais. Como era uma estilista mundialmente conhecida, Zuzu Angel passou a usar suas criações e seus desfiles para protestar contra o regime militar e contar a todos sobre o desaparecimento de seu filho Stuart Angel. Em uma de suas coleções Zuzu a nomeou de “Primeira coleção de moda política da história”, nesta coleção Zuzu trazia figuras de crucifixos, tanques de guerra, e anjos enjaulados. Em 14 de abril de 1976, aproximadamente às 3 horas da manhã, saindo do antigo túnel dois irmãos, na Gávea Rio de Janeiro, os militares calaram também Zuzu Angel, desta vez por meio de um atentado automobilístico. Algo premeditado antes por Zuzu. Amiga do compositor Chico Buarque, Zuzu, deixara na casa do compositor uma semana antes um documento que deveria ser publicado caso algo lhe acontecesse. “Se eu aparecer morta, por acidente ou outro meio, terá sido obra dos assassinos do meu amado filho”. Mais tarde Chico Buarque fizera a canção Angélica em homenagem à coragem de Zuzu.

Coragem e bravura esta que nunca fora retratada em nossos livros didáticos de história, na escola não fomos ensinados a aprender a história dos verdadeiros heróis do Brasil, aprendemos quem foi Juscelino “Gasta Cheque”, o presidente que individou o Brasil e fez com a diferença entre classes sociais ficasse cada vez mais abismal. Conhecemos Don Pedro I, o homem que fez um acordo com a própria família para montar a “filial” da coroa portuguesa no novo continente. Nenhum livro escolar traz nem um simples relato, nem em rodapé de paginas um pouco da luta de Stuart Angel e sua mãe. Conheci a história há pouco tempo quando assisti ao filme “Zuzu Angel” dirigido por Sérgio Rezende e estrelado por Patrícia Pilar no papel de Zuzu e Daniel de Oliveira no papel de Stuart Angel, muito bom o filme mostra bem o que foi a luta de Zuzu na repressão, indicadíssimo.



Nossos livros não nos mostram a realidade nossos livros didáticos são verdadeiras fábricas de heróis e mitos, jamais o governo aceitaria que um livro didático que mostrassem a brutalidade dos tempos de ditadura fosse parar nas mãos dos educadores, é muito mais conveniente fabricar heróis e mitos do que mostrar a verdadeira realidade. E digo mais, procurem, estudem, e leiam sobre a ditadura militar, pouca gente sabe o que aconteceu naquele período, documentos e relatos foram queimados, pessoas foram mortas, tudo para esconder o período de terror em que o pais atravessava. Estas verdades não nos foram contada com tanta veemência quanto à construção de Brasília por exemplo. O Governo só mostra aquilo que o convém. Este post é feito em memória de todos os revolucionários, se hoje eu tenho liberdade de dizer o que quero aqui no blog, é que antes alguém derramou sangue por este direito que tenho. Pense nisso!


Clipe da música "Angélica" de Chico Buarque em homenagem a Zuzu Angel

6 Response to "Hoje; 39 anos da morte de Stuart Edgart Angel Jones"

  1. FILhote Says:

    Q fod@ eu acordei pensando nessa historia hj, na verdade eu tava pensando no filme. Gostei muito jah vi mais de tres vezes e sempre que posso eu assisto de novo.
    Muito boa a historia

  2. Tascio Says:

    Texto informativo! Não conhecia realmente... a música tbm é mto boa! Bem falado e curto, com explicações e dados interessantes! Parabéns!

  3. Moconho Says:

    fiquei curioso, vou procurar o filme pra alugar na net
    não conhecia essas figuras

  4. Jeh Pagliai Says:

    Lembro de ter visto esse "caso" há um tempo atrás, no "linha directa" mas o filme nunca vi...

    Fiquei muito curiosa, vou procurá-lo pra ver...

    Muito chocante, mas real.

    Adorei!

    Beijinhos

    ---
    www.jehjeh.com

  5. Guilherme Bayara Says:

    É uma história muito chocante.
    O periodo da ditadura foi completamente terrivel, muitas pessoas não conhecem o que aconteceu nessa época.

  6. BarBlaBlog... Says:

    Estou na 8ª série, e acheio texto ótimo, já conheço a históriA DESDE pequena, mais gostei da sua opinião expressa no texto. As pessoas, vão em veiculos firmes de busca na internet, mais desconheem que a vezes os blogs, tem muito mais informação! Parabéns.

Postar um comentário